Desabafo 4

desabafo_4

Oi...


Há muitos anos que não nos falamos. Como você está? Eu estou bem... eu acho! Estou com saudades dos tempos que não existiram. Saudades das recordações jamais concretizadas. Saudades desse espaço limitado que conseguimos antes do nascimento e depois da morte. Saudades do que eu não me lembro.
Criei coragem e resolvi desabafar um pouco. Contar-lhe o que rasga os meus pulmões, liberando aos ventos, todas as inconstantes agonias que as minhas veias sentem, todas as vezes que as minhas memórias me trazem aquele passado... que eu nunca vivi.


***


Criamos uma imagem inexistente
dia após dia
utopia
imaginando um meio mútuo, consistente

Enganamo-nos diante dessa ideologia
dos acontecimentos
de sentimentos
criando apenas a fantasia


Na mercê dos nossos pensamentos
do tanto faz, tanto fez
que desfez
todos aqueles bons momentos


***



"Do meu eu mais profundo, 
eu me encontro nos escombros
surreais de uma magia nitidamente criada,
e subitamente idealizada
por um coração que não respira mais."
(Um coração que não nasceu)

Comentários